Conecte-se conosco

Saúde

Saúde alerta para cuidados com animais peçonhentos

Publicado

em

Os animais peçonhentos se caracterizam pela capacidade de injetar substâncias tóxicas pelas presas.

AEN

No verão é comum observar o aumento da ocorrência de acidentes com animais peçonhentos. Além das altas temperaturas que favorecem a reprodução destes animais, o aumento ocorre também pelo maior fluxo de pessoas em regiões de turismo, como matas e o Litoral. Para evitar problemas, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) reforça a importância em redobrar os cuidados em relação à prevenção destes acidentes.

Os animais peçonhentos se caracterizam pela capacidade de injetar substâncias tóxicas pelas presas. Os acidentes de maior ocorrência são com animais como cobras, escorpiões, aranhas, abelhas e lagartas.

Segundo dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), do Ministério da Saúde, em 2022 foram registrados 15.980 acidentes por animais peçonhentos no Paraná. Informações preliminares apontam 20.202 acidentes no ano de 2023, um aumento de 26%.

Entre os meses de dezembro de 2022 e março de 2023, na última temporada de verão, foram registrados 8.066 acidentes, o que representa 40% dos casos do total de notificações. Desse, 46% foram causados por aranhas, seguidos pelos acidentes com escorpiões (26%), abelhas (12%) e serpentes (5%).

Para prevenir acidentes com animais peçonhentos são recomendados alguns cuidados, como não acumular entulhos e materiais de construção, vedar frestas e buracos em paredes, assoalhos, forros e rodapés, manter limpos os locais próximos das residências, jardins, quintais, paióis e celeiros, entre outros.

“Além destes cuidados, é imprescindível prestar atenção e sacudir roupas e calçados antes de vestir, uma vez que aranhas e escorpiões podem se esconder neles e picar ao serem comprimidos contra o corpo”, alertou Roselane Oliveira de Souza Langer, chefe da Divisão de Vigilância de Zoonoses e Intoxicações (DVZI) da Sesa.

No caso de picadas ou contato com animais peçonhentos, a vítima deve procurar atendimento em uma Unidade de Saúde mais próxima imediatamente. Se possível, levar uma foto do animal causador do acidente. Evite procedimentos caseiros, como cortar a área do ferimento ou sugá-la. A referência para atendimento de acidentes por animais peçonhentos no Estado é o Centro de Informações e Assistência Toxicológica do Paraná (Ciatox-PR), no telefone 0800 410 148.

Fonte: Folha de Irati

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Paraná recebe primeiro lote de vacinas contra a dengue para atender 30 municípios

Publicado

em

O Paraná recebeu nesta quinta-feira (22) o primeiro lote de vacinas contra a dengue, enviado pelo Ministério da Saúde. A remessa com 35.025 doses do imunizante Qdenga, produzido pela farmacêutica Takeda, teve seu envio antecipado após diálogos das secretarias estaduais com a pasta federal. Ao todo serão encaminhadas 523.005 vacinas para os estados. A entrega também vai contemplar Bahia, Tocantins, Rio de Janeiro, Goiás, Mato Grosso do Sul, Roraima, Espírito Santo, Minas Gerais e Santa Catarina.

A descentralização das vacinas começaram nesta quinta e foi concluída na sexta-feira (23) para 21 municípios da 17ª Regional de Saúde de Londrina e nove da 9ª RS de Foz do Iguaçu, de acordo com a orientação da União, por meio da Nota Técnica 14/2024 . 

Os contemplados são Londrina, Cambé, Rolândia, Jaguapitã, Ibiporã, Florestópolis, Bela Vista do Paraíso, Jataizinho, Primeiro de Maio, Sertanópolis, Tamarana, Porecatu, Assaí, Miraselva, Lupionópolis, Guaraci, Centenário do Sul, Alvorada do Sul, Pitangueiras, Prado Ferreira, Cafeara, Foz do Iguaçu, Medianeira, São Miguel do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, Missal, Itaipulândia, Matelândia, Serranópolis do Iguaçu e Ramilândia. 

A faixa etária definida como prioritária para a imunização é de crianças de 10 a 14 anos, e o Ministério da Saúde recomenda que a aplicação seja iniciada para as idades de 10 a 11 anos. O protocolo de vacinação requer duas doses, com um intervalo de 90 dias entre elas. As vacinas destinadas para aplicação da segunda dose serão enviadas posteriormente.

A vacina possui vírus vivos da dengue que foram enfraquecidos de maneira controlada. Essa abordagem possibilita o desencadeamento de uma resposta imunológica, o que facilita uma reação mais rápida do organismo em situações de exposição real ao vírus.

“A chegada da vacina é um ponto importante em nosso combate pela redução do número de casos confirmados e mortes pela dengue. Vínhamos dialogando com o ministério para conseguir o envio dessas doses o quanto antes, e agradecemos essa sensibilização pelo pedido. Mas seguimos ressaltando a necessidade de uma ampliação no processo de distribuição de doses ao Paraná e também dos cuidados que são comuns a todos, principalmente com água parada”, comentou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Fonte: Secretaria Estadual de Saúde do Paraná

Continue Lendo

Saúde

Confira os Números do Último Boletim COVID-19 da Cidade de Mallet (04/12/2023)

Publicado

em

Continue Lendo

Saúde

MORADOR DE PAULO FRONTIN É VÍTIMA DE ESTELIONATO

Publicado

em

Um homem procurou a equipe da Polícia Militar de Paulo Frontin por volta das 23:40 horas dessa quinta-feira, 11 de maio, para relatar uma situação de estelionato.  

O solicitante passou a relatar que recebeu uma mensagem no Whatsapp com a foto do seu afilhado, informando que havia trocado de número.

Após trocar algumas mensagens, o autor pediu que fosse depositado uma quantia em dinheiro via PIX para o pagamento de uma compra devido seu limite diário ter excedido. 

O solicitante se deslocou a agência bancária e realizou a transferência com o atendente do caixa, após saída do banco conseguiu entrar em contato com seu afilhado, qual informou que não havia pedido dinheiro e que seu padrinho provavelmente foi vítima de um golpe. 

O solicitante retornou para agência informando a situação e ele foi orientado a realizar o boletim de ocorrência para medidas cabíveis. 

Continue Lendo
Publicidade

As mais Lidas