Conecte-se conosco

Geral

GANHADOR DA POUPANÇA PREMIADA SICREDI EM MALLET

Publicado

em

O associado João Glovaski, poupou e saiu ganhador na cidade de Mallet – Paraná.

O Sicredi esta esperando por você: deposite na sua poupança, ganhe número da sorte e concorra a R$2,5 milhões de reais. Acesse o site e saiba mais: www.poupancapremiadasicredi.com.br


Promoção válida para os associados das cooperativas Sicredi atuantes nos estados de Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. São centenas de chances para você ganhar prêmios de R$ 5 mil, R$ 500 mil e até 2,5 milhão de reais.

E pra concorrer é muito fácil: é só depositar a partir de R$ 100 na sua poupança Sicredi, e pronto!

Você ganha números da sorte e já está concorrendo. Não fique de fora dessa!

Consulte regulamento completo no site www.poupancapremiadasicredi.com.br

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policial

JOVEM MORREU APÓS COLIDIR MOTOCICLETA EM ÁRVORE NA CIDADE DE CRUZ MACHADO

Publicado

em

Leandro Krawczyk, 24 anos, morreu ao colidir motocicleta contra uma árvore / Reprodução Facebook

Um jovem de 24 anos de idade faleceu após um acidente de transito na PR 447, próximo à entrada do município de Cruz Machado, nesta segunda-feira (14).

Vítima identificada como Leandro Krawczyk, perdeu o controle da motocicleta e colidiu contra uma árvore por volta das 16:30 horas.

Leandro chegou a ser socorrido pelo SAMU, mas acabou não resistindo aos ferimentos, vindo a óbito no hospital.

Continue Lendo

Geral

MORRE DOM WALTER, BISPO EMÉRITO DE UNIÃO DA VITÓRIA

Publicado

em

Faleceu nesta tarde, 11, aos 91 anos, o bispo emérito da Diocese de União da Vitória, Dom Walter Michael Ebejer. Curiosamente, ele faleceu justamente na data em que o Padroeiro da cidade, o Sagrado Coração de Jesus, é lembrado, nome que batiza a Catedral, onde o religioso foi o primeiro a ocupar a cadeira de bispo. Dom Walter passou mal na madrugada e estava hospitalizado na APMI.

O religioso, natural da ilha de Malta, dedicou praticamente a vida toda à igreja Católica. Em entrevista à repórter Mariana Honesko em agosto de 2019, ele contou um pouco mais de sua vida, infância, adolescência e o chamado sacerdotal. “Eu ouvia o chamado. Tentava tirar da cabeça. Mas eu ouvia uma voz que dizia: ‘você vai ser padre’. Não era uma voz humana, mas eu ouvia tão forte que nem estudar eu conseguia. Quando depois eu encontrei um seminarista, já falecido, disse que eu tinha qualidades para ser padre. Mas eu? A vocação era tão forte, não sei de quem era, eu ouvia. Era o meu chamado”.

Walter cresceu, escapuliu das meninas, fugiu dos convites para os bailes e jamais tropeçou. Em casa, recebeu apoio da família: da mãe, professora de Matemática; do pai, diretor de escola e dos outros seis irmãos, todos intelectuais e com uma vida religiosa ampla. Depois da formação sacerdotal, Dom Walter recebeu o Brasil como missão. “Não sou casado, então, Malta é minha mãe e o Brasil, minha esposa”, definiu na entrevista, como poeta. Na sua última viagem para a terra natal, em agosto de 2018, ele se despediu do arquipélago, da sua cidade, de tudo o que viveu por lá. “Temos templos lá de muito antes de Cristo. E não um: uma dúzia. É uma espécie de ilha sagrada. Fui com o padre Silvano (pároco da Catedral). Levei ele lá, mostrei o que temos”, contou.

Dom Walter foi cofundador da Academia de Letras do Vale do Iguaçu (Alvi), autor de várias obras (inclusive em inglês) e foi nomeado bispo no dia da instalação da diocese de União da Vitória. Neste ano, o religioso completaria 74 anos de profissão religiosa.

Ao olhar para trás, o religioso garante que viveu plenamente. Sem arrependimentos, afirmou para a jornalista, ter feito tudo o que foi possível. “Eu era danado. Trepava em árvores, me machucava, brigava com as outras crianças e já resolvia. Coisas normais. Vivi uma vida muito alegre. Ia atrás de bola. Andava muito de patins. Gostava demais. Eu ficava com os patins o dia todo. Só tirava para ir à missa e já colava de volta. Almoçava com os patins. Tomava café com eles. Não só isso: eu subia degraus de uns 17 centímetros com os patins. Subia e descia, sem me segurar. Nunca cai”, risos. “Eu gostava de tomar riscos. Arrisquei muito na vida”.

Amigos próximos contaram ao Canal4 que o religioso tinha como costume sempre rezar para ter uma boa morte. Parece que a prece foi acolhida.

BISPO EMÉRITO
É o nome que se dá quando o religioso deixa de ser titular. É como se o bispo estivesse aposentado, embora possa desempenhar algumas atividades na comunidade. Dom Walter era emérito há mais de uma década.

Fonte: Canal 4 TV | Fotos: Mariana Honesko

Continue Lendo

Geral

PADRE BOGDAN FLEITUCH MORRE AOS 85 ANOS POR COMPLICAÇÕES DA COVID-19

Publicado

em

Pe. Bogdan Fleituch Nasceu na Colônia Vitória, Município de União da Vitória, no dia 3.2.1936, filho de Pedro e Bálbina Holooka Fleituch. Foi batizado na Igreja Sagrado Coração de Jesus, Rito Latino, em União da Vitória e crismado no dia 3.0.1937 na Igreja São Pedro e São Paulo da Colônia Barreiros, União da Vitória. Nesta localidade, fez a Primeira Comunhão no dia 28.1.1945.

Em 1954, ingressou no Seminário Menor de Prudentópolis, de onde, após breve estadia, os Padres o encaminharam ao Noviciado em Ivaí, orientando-o a ser irmão coadjutor (frade). Mas isso foi feito contra a sua vontade.

Concluindo o Noviciado em 1956, foi enviado a Roma para o cargo de cozinheiro na Cúria Geral Basiliana, trabalhando por 4 anos. Voltou ao Brasil por um breve período, sendo enviado de volta a Roma, onde trabalhou por mais 5 anos.

Voltou definitivamente ao Brasil em 1968. Solicitou a possibilidade de estudar, o que lhe foi negado. Foi designado ao trabalho na gráfica em Prudentópolis. Nessa época, decidiu abandonar a Ordem dos Padres Basilianos em 1970.

Morou com a família por um ano. Saiu para trabalhar no Hospital Maternidade de União da Vitória. Trabalhava durante o dia e estudava à noite. Os estudos fundamentais ele fez na Colônia Barreiros, União da Vitória. Entre os anos de 1972 a 1977, fez os estudos ginasiais e humanísticos no Colégio Miguel Farah em Porto União, Santa Catarina. Sempre com o objetivo de, com a ajuda divina, chegar ao sacerdócio.

Em 1981, falou sobre seu propósito com Dom Efraim, que o admitiu no Seminário Maior São Josafat de Curitiba. Matriculando-o para o estudo da Teologia no StudiumTheologicum dos Padres Claretianos de Curitiba, concluindo durante os anos de 1981 e 1984.

Foi ordenado diácono no dia 15.4.1984, na Catedral São João Batista, Curitiba.

Foi ordenado sacerdote na Igreja São Basílio de União da Vitória pelo Bispo Dom Efraim Krevey, OSBM no dia 26.8.1984.

Iniciando seu trabalho na cura das almas, em 21.12.1984 foi nomeado Coadjutor da Paróquia São Basílio Magno de União da Vitória, atendendo principalmente a Missão Ucraíno-Católica de Canoinhas – Santa Catarina.

Em 9.2.1990, foi nomeado Pároco da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro de Cascavel.

Pároco de Dorizon?

Em 15.7.1994, foi nomeado Coadjutor da Paróquia São Basílio Magno de União da Vitória.

Em 12.11.1996, foi nomeado Pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus em Mallet.

Em 14.2.2000, foi nomeado Coadjutor da Paróquia Sagrado Coração de Jesus e Diretor Espiritual do Seminário São Josafat, em Mallet.

Em 28.2.2001, foi nomeado Pároco da paróquia São José de Dorizon.

Em 6.11.2002, foi nomeado Coadjutor da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, em Mallet; também confessor dos seminaristas.

A partir de 31.8.2004, devido aos problemas de saúde, foi morar com sua mãe em União da Vitória, exercendo, o quanto possível, as funções pastorais junto à Paróquia São Basílio Magno.

Em 17.3.2008, foi nomeado Coadjutor da Paróquia São Basílio Magno, exercendo as funções sacerdotais na medida de suas possibilidades pessoais, devido ao estado de saúde. ( Fonte: site da Metropolia).

Ultimamente residia na Casa de Nazaré em União da Vitória, vindo a falecer hoje ( 85 anos por complicações da Covid), na Festa do Sagrado Coração de Jesus.

Deus o receba na eternidade, foi um padre muito humilde e zeloso.

Fonte/Foto/Texto: Pe. Ricardo Mazurek Ternovski

Continue Lendo
Publicidade

As mais Lidas